Mulheres que fazem história na literatura brasileira

Em homenagem ao dia internacional da mulher, comemorado dia 8 de março, destacamos algumas mulheres que fizeram, e até hoje fazem, diferença na literatura brasileira. Clique no nome das autoras para conhecer mais sobre a biografia e as obras de cada uma delas.

2785_Mulheres BROCHURAO livro O conto da mulher brasileira, publicado pela Global Editora, por exemplo, traz uma antologia de contos, todos feitos por mulheres. Com organização de Edla Van Steen, a coletânea feita, ordenada alfabeticamente, pretende traçar um panorama da literatura feminina brasileira e reúne nomes como a própria Edla, Anna Maria Martins, Lygia Fagundes Telles, Hilda Hilst, Nélida Piñon, Myriam Campello, entre outras.

No prefácio da obra, Edla explica que a mulher, não apenas quantitativa, mas qualitativamente, vem cada vez mais ocupando uma posição de destaque na nossa literatura. “Esta antologia visa, portanto, apontar, marcar a fecundidade de sua produção”, relata.

No catálogo de publicações da Global também está presente a grande poeta de origem carioca Cecília Meireles, que relata em um de seus versos “Aprendi com as primaveras a deixar-me cortar e a voltar sempre inteira”, resumindo bem o cotidiano da mulher.

André Seffrin, coordenador da produção editorial das obras de Cecília para a Global, crítico literário e ensaísta brasileiro destaca que “além de seu amplo espectro temático, pela maneira como o aborda, Cecília Meireles é seguramente um dos nossos maiores monumentos literários”.

Ana Maria Machado é, desde 2003, a cadeira número um da Academia Brasileira de Letras, onde desenvolve intensa atividade na divulgação dos livros e da literatura. Ela iniciou sua carreira como pintora e, hoje, possui mais de cem livros publicados no Brasil e em mais de dezessete países, somando mais de 18 milhões de exemplares vendidos.

Rachel de Queiroz em 1977, tornou-se a primeira mulher a ser eleita para a Academia Brasileira de Letras. Pela Global Editora, tem publicada a seguinte obra: Melhores Crônicas Rachel de Queiroz, com seleção e prefácio de Heloisa Buarque de Holanda.

Cora Coralina foi poeta e contista brasileira de prestígio e aos 76 anos, despontou na literatura brasileira como uma de suas maiores expressões na poesia moderna. A autora Iniciou sua carreira literária aos 14 anos com o conto “Tragédia na Roça”, publicado no “Anuário Histórico e Geográfico do Estado de Goiás”. A Global Editora publica, com exclusividade, as obras da autora.

Marina Colasanti é pintora e gravadora de formação e ilustradora de vários de seus livros. A pluralidade de sua vida transmitiu-se à obra. Foi publicitária, apresentadora de televisão e traduziu obras fundamentais da literatura. Jornalista e poeta, publicou livros de comportamento e de crônicas, recebendo numerosos prêmios como contista. Sua obra para crianças e jovens é extensa. Entre as obras da autora publicadas pela Global estão: Com certeza tenho amor; e A moça tecelã.

Tatiana Belinky foi premiada, em 2012, com o Juca Pato – que elege o intelectual do ano. É jornalista, escritora, tradutora de russo, alemão, inglês e francês. Pela Global Editora tem publicadas as seguintes obras: Quem Casa Quer Casa?A Torre do Reno, Língua de Criança, além da tradução de Tremolo.

Adelaide Carraro é autora de mais de quarenta livros e, pela Global Editora tem publicadas as obras: O EstudanteO Estudante IIO Estudante III e Meu Professor, Meu Herói, que ultrapassam mais de trinta edições.

Flávia Brandão trabalhou como ilustradora autônoma em diversas publicações, e desenvolveu o projeto Dicionário Ilustrado de Libras que difunde o aprendizado de libras, beneficiando não só os deficientes auditivos, como também as pessoas que convivem com eles.

Henriqueta Lisboa fez poesia de alta qualidade literária, equilibrada, diáfana, tentando dizer o indizível, seguindo por um caminho pessoal, dos mais fascinantes da literatura brasileira, mas com a inconfundível marca das Minas Gerais.

Mary França que, em parceria com seu esposo, Eliardo França, formam um dos pares mais conhecidos da literatura infantil.  Juntos, eles já desenvolveram muitas coleções dedicadas, especialmente, às crianças que estão em fase de alfabetização.

Ana Maria Machado

Ana Maria Machado: “Os elementos característicos que fazem a obra de uma autora perdurar na história têm a ver, principalmente, com a qualidade literária, com a possibilidade de continuar dizendo coisas novas a cada leitor”

Para Ana Maria Machado os elementos característicos que fazem a obra de uma autora perdurar na história têm a ver, principalmente, com a qualidade literária, com a possibilidade de continuar dizendo coisas novas a cada leitor, a cada geração que chega, e de forma que penetre fundo em quem lê. “Em alguns casos, tem a ver com um enredo empolgante, em situações desafiantes. Em outros, com a criação de personagens fortes ou inesquecíveis. Em outros, com a própria linguagem”, enfatiza. Além dessas características, autora aponta que alguns elementos biográficos se sobreponham a isso e chamem muito a atenção do leitor, transformando a própria autora numa espécie de personagem modelar, pelas circunstâncias de sua vida.

Entre autoras, ilustradoras, editoras e revisoras, desejamos a todas as mulheres que essa data se preserve durante os 365 dias do ano.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked. *