A vida dos mares para crianças em quatro livros

Competindo com dinossauros e os grandes felinos, numa disputa feroz pelo interesse das crianças, está certamente a rica fauna marinha. Nesse mundo ao mesmo tempo íntimo e distante, o mar, não só os mais fortes, como tubarões e baleias, conseguem despertar a curiosidade dos pequenos cientistas, mas também os seres mais estranhos, como as anêmonas e medusas, e os mais saltitantes, como as focas e leões-marinhos.

Quatro livros, dando conta de grande parte desses animais, já fazem parte da Coleção Bichos do Mar, da Editora Gaia. É uma sardinha blogueira chamada Sandrinha que toma o conhecimento dos autores dos livros e guia as crianças pela vida nos oceanos.

Otto Bismarck em A vida dos tubarões e raias, Estéfane Cardinot Reis em A vida de corais, anêmonas e medusas, Fernando Siqueira Alvarenga em A vida de lobos-marinhos, leões-marinhos, focas e morsas, bem como Salvatore Siciliano em A vida dos botos, golfinhos e baleias, assinam autoria e coordenação científica, com texto final e coordenação editorial de Bianca Encarnação em todos os livros. Cada volume tem, além de muitas fotos, desenhos de reconhecidos ilustradores, como Orlando Pedroso, Mauricio Negro, César Landucci e Dave Santana.

Livros de ler e reler por diferentes fases da infância, são presente certo de sucesso.

“Oi, gente! Meu nome é Sandrinha, sou uma sardinha viajante. Recebi esse apelido dos meus amigos, porque eles acham engraçado eu colocar a mochila nas costas e nadar pelo fundo do mar para saber como vivem os mais diferentes seres marinhos.”

“As anêmonas se prendem no fundo com seu pé adesivo. Curioso, não é? Mais interessante ainda foi descobrir que, apesar de não terem esqueleto, como eu e você, elas mantêm sua forma com ajuda da água levemente sob pressão em seu interior. É como se fossem balões com água, mas não muito cheios.”

“Moral da história: tanto faz chamar boto de golfinho ou golfinho de boto. Para os cientistas, eles são os pequenos cetáceos. Epa! Agora eu andei rápido demais com as informações. Já ia me esquecendo de explicar que cetáceo é o nome dado a todas as baleias, botos e golfinhos do mundo, também conhecidos como mamíferos aquáticos.”

“Tubarões e raias percebem vibrações no ambiente aquático porque têm, em cada lateral do corpo, uma linha formada por milhares de buraquinhos minúsculos enfileirados. A água do mar entra por esses buraquinhos, os poros, e atingem células especializadas em perceber vibrações que fujam da normalidade do fundo do mar, como as produzidas por um peixe ferido, por exemplo.”

“Os cientistas chamam as focas e seus parentes de pinípedes. Eu fui pesquisar essa palavra quando a ouvi pela primeira vez. Ela tem origem numa língua antiga, o latim. Pinna, em latim, significa ‘nadadeiras’, e pedis, ‘pés’.”

***

Compre aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *