Florestan Fernandes e o Marxismo

Por / 3 meses atrás / Entrevistas / 1 Comentário

A professora doutora Lidiane Rodrigues, da Universidade Federal de São Carlos, apresenta neste vídeo alguns pensamentos sobre a relação do sociólogo Florestan Fernandes e o Marxismo. Ele acreditava no regime socialista como o melhor caminho para a sociedade, ainda que tenha visto ruir os governos instalados na Europa, principalmente o da União Soviética.

No livro Leituras & legados (Global Editora), há o ensaio “Reflexão sobre o Socialismo e a autoemancipação dos trabalhadores”, formatado a partir de uma palestra de Florestan, em 1991, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo. No mesmo livro, pode-se ler os depoimentos de Florestan Fernandes sobre o Socialismo dados durante o programa Roda Viva (TV Cultura), em 1994.

“Eu sempre estive dentro de uma perspectiva que parte do Socialismo clássico: Marx, Engels, Proudhon, uma série de autores que construíram um pensamento; alguns reformistas, outros revolucionários. Agora, esses autores nunca excluíram a democracia da revolução, porque, inclusive, em um dos discursos que está transcrito no livro que eu organizei sobre Lenin, ele afirma que era necessário fazer que cada operário tivesse experiência em todas as atividades político-administrativas dentro do Estado […]. Essa não é uma concepção totalitária, é uma concepção democrática. E o que se chamou de ditadura do proletariado era o equivalente do que se chamava de ditadura da burguesia. Não que se negasse a existência de uma democracia burguesa: é que a democracia que viria com essa ditadura desse proletariado seria uma democracia da maioria. E, através de várias transformações, isso acabaria criando as condições para uma transição para o Comunismo…”

Trecho da entrevista ao Roda Viva, em 1994

Comentário

  • Ruth Rodrigues Ladeira24. jan, 2017

    A exposição da jovem pesquisadora é impecável, assim como seu trabalho acadêmico. Fortemente influenciada pelo pensamento de Florestan, Lidiane, bacharel em História, tem desenvolvido trabalhos no campo da Sociologia. Esta abertura para diferentes campos do conhecimento confere uma espécie de arejamento à sua produção intelectual que é, ao mesmo tempo, profundamente competente e agradavelmente engajada. Parabéns à pesquisadora e à editora por este vídeo!

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked. *