Machado de Assis, um contista genial

Quando a gente lê um conto de Machado de Assis, não raramente, dá uma olhada para os lados, para trás, que é como se aquilo tivesse acabado de ser escrito. É pela ironia, pelos tipos, pela psicologia, sem falar na fluidez do texto, que, apesar de ser do século XIX, não está distante demais de nosso jeito atual de falar – e quando isso acontece salta como uma curiosidade que intriga, não afasta. Mas um especialista na obra de Machado como o escritor, membro da Academia Brasileira de Letras e professor de literatura Domício Proença Filho, que escreveu a apresentação do volume Melhores Contos Machado de Assis (Global Editora), pode nos explicar ainda mais sobre esse aspecto contemporâneo da obra do nosso escritor-referência.

 

Quem é Domício Proença Filho?

Domício Proença filho é o quinto ocupante da Cadeira 28, eleito em 23 de março de 2006 na sucessão do Acadêmico Oscar Dias Corrêa e recebido em 28 de julho de 2006 pelo Acadêmico Evanildo Bechara. Foi eleito Presidente da ABL para o exercício de 2016.  É conhecido e renomado professor, crítico literário, poeta, ficcionista, com cerca de 60 livros publicados, nas áreas da língua e da literatura.

Nasceu no Rio de Janeiro, em 25 de janeiro de 1936. Filho de Maria de Lourdes Proença e de Domício Proença.

Publicou 65 livros. Pela Global, Breves estórias de Vera Cruz das Almas, seu livro de estreia, com minicontos, poemas curtos e prosas poéticas, lançado pela primeira vez em 1991, e reeditado pela Global em 2016; Em Melhores contos Machado de Assis, foi responsável pela seleção e organização dos textos.

Assista também a entrevista com Ana Lima Cecilia sobre o encantamento completo e infinito de Machado.

Compre aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *